signo de câncer

Todos os posts com a tag signo de câncer

Ziriguidum de Inspiração: Lua Nova em Câncer

Publicado 8 de julho de 2013 por Poema Querubin

Lua Nova inspiradas e inspirados! Desta vez, no saudoso, querido e mimizento signo de Câncer. E se é dia de Lua Nova, é dia do que? Zi-ri-gui-dum (by tia do prézinho)!

Para os praticantes de cabala, a Lua Cheia da lunação de Câncer – que se inicia hoje – é uma data carregada de simbolismos e é nela que se realiza o Ritual de Pinchás (pronuncia-se pinrrás), ritual de cura cabalístico. Há uns anos atrás eu participei de um Pinchás, e por Júpiter, que ziriguidum interessante foi aquele. De fato, tudo que em mim precisava ser curado naquela ocasião (em amigos que estavam lá também) foi. Pois bem, no ziriguidum de hoje vamos pegar o conceito do Pinchás e trazer para o nosso conhecido ziriguidum.

Hércules e a Hydra, peça do museu do Louvre, França. Olha quem está pinçando o pé do herói ali embaixo: Câncer, o caranguejo

Hércules e a Hydra, peça do museu do Louvre, França. Olha quem está pinçando o pé do herói ali embaixo: Câncer, o caranguejo

Câncer é o signo da memória, do passado, dos sentimentos, mágoa e de tudo aquilo que nos machuca desde as nossas entranhas, podendo se manifestar ou não no físico. Daí, utilizar o poder de um Lua Nova – renovação – para dar um jeito de uma vez por todas nessas pestilênciazinhas que de vez em quando desenterram o passado e voltam para perturbar nossa beleza. Se tiver pestilências físicas (alguma doença propriamente dita) ou alguma questão familiar complicada, está valendo também.

Segue o ziriguidum:

Numa folha de papel escreva todas as memórias que ainda causam algum tipo de dor, mágoa e pestilência em você. Pessoas, situações, lugares, épocas, enfim, tudo que possa te remeter à alguma dor que você não deseja mais sentir, que você esteja cansada/o e quer que vá embora da caverna pestilenta em que se encontra o seu coração. Inclusive questões familiares também são perfeitas para serem mencionadas neste ziriguidum. Ou até mesmo doenças físicas. Chega de andar para trás igual ao caranguejo!

Pegue um recipiente de louça branca ou vidro transparente. Nele coloque água mineral, o suficiente para quase encher.

Coloque sua folha de pestilências no chão, pise nela, esmague-a como se fosse um caranguejo portador de todas suas pestilências.

Pegue a folha pisoteada, acenda um fósforo e queime a folha, bem próximo à água. Quando o papel já estiver quase em cinzas e as palavras já ficarem distorcidas, deixe-o cair na água vire para trás e não olhe mais até o dia seguinte, quando você pode jogar a água fora e limpar o recipiente.

Ziriguidum válido a partir de hoje e até as 4:14 am do dia 09.

Se Hércules conseguiu esmagar o caranguejo, botar fogo na caverna pestilenta e destruir a indestrutível Hydra de Lerna*, cumprindo mais um de seus 12 trabalhos, nós também podemos pisar em nosso caranguejo de memórias botar fogo em nossas “Hydras” interiores para seguir adiante até o próximo trabalho.

Afinal, como bem disse, meu muso inspirador – João Acuio – no curso que tive o prazer de fazer neste último fim de semana: “o mau deve ser esmagado, contra água (sentimento), fogo (coragem, ação)”!

Qualquer dúvida estou por aqui,

Um ziriguidum inspiradíssimo para vocês,

Inspirem-se!

*um dos 12 Trabalhos de Hércules que originou a constelação de Câncer segundo a Mitologia Grega

Inspiração do Dia: 25 de Junho de 2013

Publicado 25 de junho de 2013 por Poema Querubin

Ando meio desinspirada, só passei rapidinho para dizer que a Lua está em Aquário e que Júpiter – o tudo de bom dos céus – estará a partir de hoje a noite e até julho de 2014 em Câncer, signo que ele A-DO-RA estar. Vavá Tuleski, inspiradíssima como sempre, fez um texto que eu mega recomendo a leitura sobre este trânsito de Júpiter em Câncer, clique aqui para ler também.

Câncer mãezona, mãe achei a moça da imagem parecida com você!

Câncer mãezona, mãe achei a moça da imagem parecida com você!

Vocês se lembram o que estavam aprontando há 12 anos atrás? Pode ser uma dica do que o Júpiter canceriano talvez te relembre…ah, Mercúrio vai virar no Saci-pererê – ficar retrógrado – a partir de amanhã e até o final de Julho? Saci-pererê sentimental, Mercúrio retrógrado em Câncer, lascou. O gigante acordou, mas nada o impede de tirar uma pestana.

Inspirem-se!

Inspiração do Dia: 24 de Junho de 2013

Publicado 24 de junho de 2013 por Poema Querubin

Toc toc toc

Quem é?

É o frio!

Será?

Lembram dessa propaganda? Mercúrio no signo do passado me fez lembrar dela, será que naquela época fazia mais frio por aqui? Porque poxa, o Inverno começou sexta-feira mas de onde eu venho 18ºC não é e nunca será frio! Há alguma chance Universo de você nos dar um Inverno decente este ano hein? Estou com saudade de alguns casacos, botas, cachecol, pijama cumprido, coberta, pinhão, tá.]

Um inverno tipo assim... Foto tirada no Tsaritsyno Park em Moscou, janeiro de 2012

Um inverno tipo assim…
Foto tirada no Tsaritsyno Park em Moscou, janeiro de 2012, Instagram @poemaquerubin

E se começou o Inverno no hemisfério sul, significa que o Sol que nos ilumina desde a madrugada do dia 21 é o Sol em Câncer, o signo mais fofo do zodíaco. Câncer dorme de conchinha, acorda de conchinha, anda de conchinha. E nela se esconde, ou aparece, com um bolo quentinho saído do forno…ou a pinça afiada para se defender. Câncer o signo da defesa. Ah a mágoa, ah a memória…lembra quando? “Lembro, porque me importo” diz o carinhoso e mimizento Câncer, o quarto signo do zodíaco. Um abraço bem apertado nele.

A semana começou cinzenta, adivinha em qual Lua estamos? Capricórnio né. Lua em Capricórnio que ontem esteve  super cheia e hoje vira as costas para a Vênus mãezona e o Mercúrio manteiga derretida em Câncer. Tem lembrança que dói, principalmente aquelas que a realidade fez questão de estilhaçar e jogar na sua cara. Mantra insuperável da semana: “quem vive de passado é museu”. Mercúrio está prestes a ficar retrógrado (quarta-feira), em Câncer, o signo do passado, vamo tudo virar no Louvre.

Inspirem-se!

Na penteadeira de Vênus por Bruna Tavares – Tutorial de make inspirada no signo do mês, Câncer

Publicado 24 de junho de 2013 por Poema Querubin

Oi meninas, esse mês é muito especial pra mim pois é o mês do meu aniversário. Sou canceriana do dia 5 de julho. Sou água total, por isso devo ser tão apaixonada por sereias, e detalhe: meu ascendente é Peixes, ou seja, sou uma pessoa aquática!

Pensando nisso selecionei um tutorial que representa super bem o nosso signo, uma maquiagem que mixa o prata do céu estrelado e da Lua-regente de Câncer com o azul do mar. Vem ver!

tutorial-chumbo-azul-01

Começo o make aplicando lápis bege abaixo da sobrancelha.
PRODUTO USADO
>> Usei o lápis do kit de sobrancelha da Sigma – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-02

Rente a raíz do cílios inferiores passo lápis preto levando ele pra fora. Esse traço é muito importante porque ele delimita até onde vai a nossa sombra daqui pra frente. Ah, não deixe o traçado muito forte não! Deixe bem leve, para isso é basta pressionar pouco o lápis contra os olhos.
PRODUTO USADO
>> Lápis preto da Toque de Natureza – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-03

Agora aplico primer na pálpebra móvel (usei o da Mary Kay) e em seguida vou depositando a sombra chumbo brilhosa. É importante não esfregar, assim o tom fica bem intenso. A dica é pressionar o pincel contra a pálpebra como se você estivesse “colando” a sombra por cima do primer.
PRODUTOS USADOS
>> Sombra Chuva de Prata da coleção Pausa para Feminices para Tracta – Vende aqui.
>> Pincel E5 da The Beauty Box – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-04

Com pincel chanfrado pego uma sombra preta opaca e marco o canto externo, não ultrapassando aquele limite feito com o lápis no segundo passo desse make. Também marco todo o contorno do chumbo com o preto (o côncavo basicamente!).
PRODUTOS USADOS
>> Pincel ES13 da Pink Gloss – Vende aqui.
>> Trio de sombras Pausa para Feminices da Tracta – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-05

Por cima do preto aplico uma sombra marrom chocolate.
PRODUTOS USADOS
>> Pincel ES12 da Pink Gloss – Vende aqui.
>> Trio de sombras Pausa para Feminices da Tracta – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-06

Agora com pincel LIMPO esfumo o marrom subindo ele pra cima (esqueci de fotografar, sorry!). Na sequência pego sombra preta opaca e esfumo ela no côncavo e canto externo.
PRODUTOS USADOS
>> Pincel ES07 da Pink Gloss – Vende aqui.
>> Trio de sombras Pausa para Feminices da Tracta – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-07

Rente aos cílios inferiores aplico uma sombra azul esverdeada opaca. Sigo o traço pra fora!
PRODUTOS USADOS
>> Pincel E20 DA Sigma.
>> Sombra Turquesa da Sorte opaco da Contém 1g – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-08

No cantinho interno aplico uma sombra bege iluminadora.
PRODUTOS USADOS
>> Pincel ES12 da Pink Gloss – Vende aqui.
>> Sombra Lua da palette de sombras do Pausa para Feminices – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-09

Agora aplico um lápis azul cintilante na linha d’água e bem rente a raíz dos cílios inferiores.
PRODUTO USADO
>> Lápis Abbey Road da NARS – Vende aqui.

tutorial-chumbo-azul-10

Finalizo com delineado preto.
PRODUTOS USADOS
>> Pincel ES13 da Pink Gloss – Vende aqui.
>> Delineador Fludline Blacktrack da MAC – Vende aqui.

make-azul-chumbo

MAQUIAGEM COMPLETA
make-azul-chumbo-01

PRODUTOS USADOS
>> Base Teint Miracle da Lancôme cor 01 – Vende aqui.
>> Corretivo Velvet da Contém 1g cor Peach 02 – Vende aqui.
>> Duo de blush do Pausa para Feminices para Tracta – Vende aqui.
>> Batom Snob da MAC – Vende aqui

Agora me conta, qual make te representa?

 

Bruna Tavares

Jornalista

Blog: www.pausaparafeminices.com

Instagram: @brutavaresppf

Facebook: Pausaparafeminices

Sol em Câncer, Lua em Câncer: Baby Cancer

Publicado 21 de junho de 2012 por Poema Querubin

Câncer é a mãezona do zodíaco. A Lua quando passa por esse signo exalta o instinto materno de proteção e afeto, como também a fertilidade. Hoje, dia de Lua em Câncer, Sol em Câncer, chegou a vez do baby canceriano.

 

Que baby mais fofo! Eu – que já tive um Baby Cancer em casa – sei bem como esses bebês são carinhosos e um apego que só com a mamãe deles. Para ver o baby do signo anterior, clique aqui.

Inspire-se!

Inspiração do Dia: 21 de Junho de 2012

Publicado 21 de junho de 2012 por Poema Querubin

Desde que a Lua entrou em Câncer há dois dias atrás não pára de chover em São Paulo. Hoje não é diferente, a Lua está e continuará nesse signo de água até de noite.

Em Câncer o Sol ingressou ontem a noite trazendo o Inverno para o Hemisfério Sul enlamaçado de emoções. Mercúrio também está por lá no mangue canceriano desenterrando do fundo da lama as memórias mais ricas. Memórias essas que podem ter sua origem numa mágoa. Se tem mágoa, tem afeto. Para Câncer a mágoa e o afeto compõem os cinco pares de patas que carregam a forte carapaça do caranguejo. Tudo isso simplesmente porque Câncer se importa.

E não é que o Mercúrio lamacento interage muito bem com o Marte crica? Esses dois em bom aspecto fazem encontrar o fio da meada, o que ajuda a aliviar um pouco a briga que Mercúrio arranjou essa semana com Saturno e ainda rebervera hoje. Aliás, Mercúrio tá que tá, hoje é o dia que ele também encontra a Lua no mangue canceriano. Melhor congelar o estoque de manteiga antes que derreta tudo nas mãos desses dois. Se tem Mercúrio causando nos céus significa que há ênfase nos mais diversos tipos de comunicação, meios de transporte e comércio na Terra. Não me vai esquecer o celular em casa.

Lua em Câncer é mãezona, cuidadosa e carinhosa, aquela que dá manha. Hoje ela pega Marte no colo e canta para que ele nane gostoso. Quem não gosta nenhum pouco disso é Saturno que aponta sua foice aqui para baixo e nos dá a dica: nem todo mundo é a nossa mãe e está disposto a nos mimar. Depois de grande isso também é uma questão de hora, local e pessoa envolvida. A última coisa que dever ser esperada de um chefe, professor, coordenador, gerente e afins é que eles se sensibilizem com a sua manha.

Inspire-se!

 

A cigarra e o caranguejo, uma inspiração de inverno

Publicado 21 de junho de 2012 por Poema Querubin

La Fontaine (1621-1695)
Tradução de Bocage (1765-1805)

A Cigarra e a Formiga

Tendo a cigarra, em cantigas,
Folgado todo o verão,
Achou-se em penúria extrema,
Na tormentosa estação.

Não lhe restando migalha
Que trincasse, a tagarela
Foi valer-se da formiga,
Que morava perto dela.

– Amiga – diz a cigarra
– Prometo, à fé de animal,
Pagar-vos, antes de Agosto,
Os juros e o principal.

A formiga nunca empresta,
Nunca dá; por isso, junta.
– No verão, em que lidavas?
– À pedinte, ela pergunta.

Responde a outra: – Eu cantava
Noite e dia, a toda a hora.
– Oh! Bravo! – torna a formiga
– Cantavas? Pois dança agora!

Quem nunca ouviu a historinha acima? A cigarra badernista que esborneia durante todo o verão enquanto a precavida formiguinha trabalha noite e dia a fim de se preparar para a chegada do Inverno. Quando o Inverno chega, a cigarra badernista percebe que está lascada – porque não juntou mantimentos, não se preparou – enquanto a formiguinha passa muito bem obrigado pela estação mais rigorosa do ano e ainda tira uma com a cara da cigarra badernista.

Hoje exatamente às 20h 09 começa o Inverno para as as cigarras badernistas e formiguinhas precavidas que habitam o Hemisfério Sul desse planeta lindão. Associar a chegada dessa estação com as dificuldades enfrentadas num Inverno rigoroso – neve, temperaturas negativas e as consequências urbanas/sociais/ambientais por conta disso – escrevendo a partir de um país em que 15 °C é motivo para colocar toca, cachecol e luva, ao meu ver, não faz muito sentido. Mesmo porque as cidades que de fato podem se gabar do uso de sobretudo, ponche e bota térmica infelizmente fazem parte de uma minoria localizada principalmente no Sul do país. Infelizmente porque eu amo frio e se dependesse de mim o clima das estações, o Inverno em São Paulo seria assim ó:

Foto tirada por mim no Tsaritsyno Park em Moscou, Rússia

Certo, se a associação com o frio não faz muito sentido, logo a associação com a escassez dos recursos também não faz e a história da cigarra badernista e da formiguinha precavida tampouco (existe essa palavra em português? eu uso sempre em espanhol…x). O que faz menos sentido ainda se considerarmos que hoje em dia  – se considerarmos a parte da população que tem o mínimo de poder aquisitivo, trabalho remunerado e afins – se tem de tudo a tempo e a hora, ninguém precisa fazer estoque de alimento para o Inverno nem muito menos se refugiar de nevascas e possíveis avalanches hibernando em casa.

Aí que eu me lembrei de uma coisa básica nível aula da quarta série de Ciências Sociais a respeito da mudança das estações do ano independente do hemisfério em questão: a duração dos dias e das noites. É a partir do Solstício de Inverno que as noites ficam mais longas que os dias, isto é, há mais penumbra do que luminosidade solar. Isso pode ser em Porto Alegre, Belo Horizonte ou Juazeiro do Norte. Claro que se considerarmos um dia de Inverno em São Petersburgo na Rússia, por exemplo, por volta das 4 da tarde o sol já começa a se por, as 5 já está tudo escuro. Por aqui – Brasil – não chega a ser desse jeito, embora seja possível sim perceber que as noites, a partir de hoje, estarão mais longas.

Por conta disso, nós temos a sensação engana trouxa do horário de Verão só que ao contrário. Explicando: num dia de Verão já são 7 e tantos da noite mais o sol ainda brilha não dá aquela sensação de que se tem um dia inteiro pela frente e que dá para fazer muita coisa ainda? Agora, sai mais cedo do trabalho num dia de Inverno. Tipo você sai geralmente as 18:30 e conseguiu sair as 17:00, só que dali o sol já se põe e minutos depois já está tudo escuro. A sensação de “meu dia acabou, não dá para fazer mais nada, vou para casa” será a mesma de que se você tivesse saído as 18:30.

“Vou para casa”. Geralmente, se vai para casa quando não há mais nada “na rua” para ser feito. É na casa que é possível fazer coisas que geralmente acontecem com maior frequência nela: tomar banho, dormir, se vestir, descansar, assistir tv, jogar, ler, internet (com livre acesso), se dedicar a algum projeto pessoal, cozinhar aquele prato gostoso, ficar o dia inteiro de pijama e pantufa morgando no sofá e conviver em família, entre outras cositas mais. Por mais que você passe muito tempo do seu dia entre trabalho e afins, dificilmente nesse ambiente você vai poder parar para tomar banho e muito menos na balada com os amigos você vai poder cozinhar para a galera. Porque essas duas ações, “tomar banho” e “comer” dependem de um lugar próprio para que elas ocorram lugar esse que geralmente é chamado de CASA.

Se tem um signo do zodíaco responsável por esse aspecto em nossos mapas astrais esse signo é Câncer. O quarto signo do zodíaco é tão caseiro que carrega com ele a sua própria casa: a carapaça. Câncer também é conhecido por ser um signo família, afetuoso, sentimental, dedicado, protetor e nostálgico. O outro lado disso pode ser o apego, a dependência emocional e o mimimi básico em forma de mágoa canceriano. Indepedente das qualidades positivas e negativas, Câncer sabe muito bem a hora de se recolher na sua concha e é nela, no meio de um turbilhão de memórias e emoções que ele encontra a sua maior riqueza: o afeto.

Pois bem, como eu já expliquei em muitas outras ocasiões, os signos trazem em si o início, estabilização ou mudança de alguma estação do ano, porque eles estão na Terra, não no céu (signos e constelações são coisas diferentes, já expliquei aqui). Adivinha qual signo traz o Inverno para o Hemisfério Sul? Sim, o caseiro e protetor signo de caranguejo, Câncer. É o caranguejo que dá o impulso para o início do Inverno pelas bandas abaixo da linha do Equador. E é aí que a fábula da cigarra badernista volta a fazer sentido, se substituirmos a formiguinha precavida pelo cuidadoso e caseiro caranguejo.

Hoje em dia, para muitas pessoas, dizer que vai ficar em casa é feio, é sinônimo de não ter mais nada de interessante para se fazer. Estar online no chat do Facebook num sábado a noite então? Afff, só alguém muito forever alone passa por isso. Sair sexta, sábado e domingo, de balada em balada, barzinho, encontro com os amigos, namorados, shows, ensaios e afins é obrigatório para um estilo de vida pautado somente na diversão e superficialidade. Isso tudo muito bem divulgado pela atualização do feed do Facebook, marcação de Foursquare e fotos, claro porque se não divulgar e ninguém curtir, é como se não tivesse existido. As cigarras badernistas dos dias de hoje.

Só que a partir de hoje é até 23 de Setembro, a natureza pulsa o Inverno, estação do recolhimento, da observação, da preparação, enquanto o céu vibra Câncer, signo caseiro, protetor e sentimental. O caranguejo que sabe a hora de se recolher na concha e ficar quietinho na dele, desfrutando da fonte de sua maior dádiva: o lar.

Há quanto tempo você não passa um fim de semana em família? Não faz um programinha caseiro? Está pensando em reformar aquele armário? Organizar aquela gaveta? Tentar aquela receita? Chamar os mais chegados para uma maratona daquela série legal? Terminar aquele livro? Fazer um spa em casa? Dormir mais que a cama? Ficar o fim de semana inteiro de pijama e só sair na segunda porque precisa trabalhar?

Não estou falando que é para ficar em casa hibernando o Inverno inteiro. Compromissos sociais aparecem e tem a sua importãncia. A questão aqui é ter a consciência da necessidade do recolhimento, de assim como o caranguejo, saber a hora de se recolher na sua concha e saber que ela, apesar do que for, é o lugar que você precisa e gostaria de estar porque é lá que onde você se nutri de carinho, cuidado e proteção para quando esse ciclo acabar e a Primavera chegar você ser uma cigarra, badernista até pode ser, só que mais consciente e com uma carapaça muito mais forte.

Um Inverno inspirado para todos vocês,

Inspirem-se!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.614 outros seguidores